27 de set de 2011

Literatura que daria música - I

Ao ler o conto “As mãos de meu filho”, do escritor gaúcho Érico Veríssimo, pensei que daria uma música. A narrativa é sobre um grande pianista que tem a vida marcada pelas bebedeiras do seu pai e todo esforço de sua mãe. Não sou especialista em Érico Veríssimo, mas o escritor deve ter aproveitado o conto para tecer comentários sobre a música de Beethoven. Também deve ter sido um ouvinte atento das músicas clássicas executadas no piano, pois também existem referências ao piano no livro Incidente em Antares. É melhor deixar de masturbação literária e ir direto ao ponto.
O trecho do conto:
...o último acorde, as luzes se acendem. Por alguns rápidos segundos há com que um hiato, e dirse-ia que os corações param de bater. Silêncio. Os sub-homens sobem à tona da vida. Desapareceu o mundo mágico e circular...
O fragmento trouxe a minha memória uma parede sonora como Tragedy
ou From Ashes Rise.
Criar uma sonoridade próxima das bandas citadas, como já é feito no cenário punk rock, e usar esse trecho do Érico Veríssimo daria uma letra legalzinha. Você notou que fui alfabetizado, só não sei cantar nem tocar um instrumento para montar uma banda punk. Que merda!

PS: Depois de fazer o post, pensei o quanto pareceu babaca e arrogante esse tudo escrito aqui.
(Por Maikon K)

Nenhum comentário: